Quando li esta matéria entendi que deveria também postar para os meus eleitores, pois é bastante esclarecedora para pessoas que  insistem em cometer o crime físico e o pecado (prá quem acredita) espiritual, o aborto.

 

Olá a todos!  Como vão?

Hoje vou postar um e-mail que recebi de meu tio, ele aborda um assunto bastante polêmico. Depois de transcreve-lo, falarei sobre minha opinião em relação a este assunto. Deixando claro que é somente minha opinião, e não uma verdade.

O melhor Ginecologista…

Muito Boa!!! esse é pra todos aqueles que são MODERNOS e por isso são a favor do ABORTO!!!!!!! Não deixem de ler, é rapidinho, em poucas linhas uma lição de vida!

O Melhor Ginecologista!

Uma mulher chega apavorada no consultório de seu ginecologista e diz:
– Doutor, o senhor terá que me ajudar num problema muito sério… Este meu bebê ainda não completou um ano e já estou grávida novamente. Não quero filhos em tão curto espaço de tempo, mas num espaço grande entre um e outro…

O médico então perguntou: Muito bem. O que a senhora quer que eu faça?

A mulher respondeu: Desejo interromper esta gravidez e conto com a sua ajuda. O médico então pensou um pouco e depois de algum tempo em silêncio disse para a mulher: acho que tenho um método melhor para solucionar o problema. E é menos perigoso para a senhora. A mulher sorriu, acreditando que o médico aceitaria seu pedido.

Ele então completou: Veja bem minha senhora, para não ter que ficar com dois bebês de uma vez, em tão curto espaço de tempo, vamos matar este que está em seus braços. Assim, a senhora poderá descansar para ter o outro, terá um período de descanso até o outro nascer. Se vamos matar, não há diferença entre um e outro. Até porque sacrificar este que a senhora tem nos braços é mais fácil, pois a senhora não correrá nenhum risco…

A mulher apavorou-se e disse: Não doutor! Que horror! Matar uma criança é um crime!

Doutor: Também acho minha senhora, mas me pareceu tão convencida disso, que por um momento pensei em ajudá-la. O médico sorriu e, depois de algumas considerações, viu que a sua lição surtira efeito. Convenceu a mãe que não há menor diferença entre matar a criança que nasceu e matar uma ainda por nascer, mas já viva no seio materno.

O CRIME É EXATAMENTE O MESMO!!!

Você sabe desde quando Deus te ama?

DESDE O VENTRE DA TUA MÃE!

Deseja-se praticar o aborto , obviamente, quando a criança no ventre da mãe é indesejada.

O e-mail acima retrata bem o meu modo de pensar. Ao meu ver, o ser que está no ventre da mãe já é uma vida. Enxergando o lado espiritual (para quem acredita), o feto já tem um espírito, e não é uma suposição de minha parte, coloco minha mão no fogo por esta afirmação (tenho meus motivos para acreditar nisso). Portanto, se está vivo, abortar e assassinar um bebê que já nasceu são atitudes equivalentes.

No entanto, vendo pela perspectiva dos que acreditam que um feto não pode ser considerado como vivo (deixando claro que minha opinião pessoal é discordante), então, abortar seria uma atitude natural. Porém, sendo uma atitude natural, porque trás tantos riscos para a “mãe”?

Há aqueles que dizem: “Se o feto é considerado vivo, então o espermatozoide e o óvulo também estão. Portanto, milhões deles morrem em outras ocasiões; sendo a mesma coisa.”. Isso é bastante complexo. Não tenho uma resposta científica para este argumento. Mas posso dizer o que acredito: O espermatozoide e o óvulo são células vivas sim, assim como as células de nossa pele, por exemplo. Apesar de estarem vivas, não possuem consciência (pode ser chamado de alma também, para quem acredita). Já o feto, já possui esta consciência. Prova disso é que ao ler livros e conversar com o ser na barriga da mãe, estimula a inteligência e o aprendizado desta, que tem facilidades após nascer, com o que foi “ensinado” quando era um embrião (para quem duvida  Pelo contrário, se lermos e conversarmos com um espermatozoide ou óvulo, o futuro bebê não é estimulado.

Atualmente existem vários métodos anticoncepcionais eficientes e de fácil acesso. Se um casal não deseja ter filhos, deveriam evitá-los. Ao meu entender, a coisa piora quando o ato é cometido por pessoas que não se amam de verdade, fazendo apenas por prazer… Digo que piora, pois para mim, este ato (sexual) é uma demonstração extrema de amor. 

Outra perspectiva bastante polêmica e de difícil posicionamento é o aborto em casos de gravidez originada após estupro. Nestes casos, é compreensível que a mãe não deseje dar a luz à criança. No entanto, há o dilema do fato do bebê não ter culpa do ocorrido. Não acho correto assassiná-lo(a) só porque ele(a) teve a infelicidade de ter um pai mau-caráter. Isso é o mesmo que ceifar seu direito de escolher entre viver ou morrer. Mas também não acho legal a mãe ter a criança contra a vontade. Essa repulsa pelo(a) filho(a) seria percebida pela criança, afetando-a de forma muito negativa. Sinceramente, não vejo uma saída plausível. Outra ideia seria deixá-la para adoção, entregando-a a uma família que vá criá-la com o carinho de verdadeiros pais. Embora, o ideal é que a própria mãe desligue a associação da criança com o infortúnio do estupro, e crie a criança com todo o amor que ela merece.

O assunto é bastante delicado, polêmico e até interessante de se discutir, quem quiser deixar sua opinião sobre o assunto, fique à vontade. Só peço respeito às opiniões alheias.

Por hora é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

 

*Se gostou, repasse. Juntos podemos salvar uma vida!

do site: https://eltigris.wordpress.com

Publicado por: Celso Serafim

 

Você também poderá gostar de:

Aborto e suas consequencias

Saiba como não estourar uma veia

Escala de Glasgow

Estrela da vida

Síndrome do pânico causas sintomas e tratamentos

Aprenda lavar calcinha do jeito certo