Imagem captada pelo astronauta americano Reid Wiseman, que está na Estação Espacial Internacional, mostra a aurora boreal sobre a Terra (Foto: Reprodução/Twitter/@astro_reid)
Curiosidades

Astronauta na ISS capta aurora boreal

Astronauta na ISS capta aurora boreal Reid Wiseman, que está na Estação Espacial, postou foto no Twitter. Tempestades magnéticas são resultado de explosões solares.

Imagem captada pelo astronauta americano Reid Wiseman, que está na Estação Espacial Internacional, mostra a aurora boreal sobre a Terra (Foto: Reprodução/Twitter/@astro_reid)
Imagem captada pelo astronauta americano Reid Wiseman, que está na Estação Espacial Internacional, mostra a aurora boreal sobre a Terra (Foto: Reprodução/Twitter/@astro_reid)

 

Astronauta na ISS capta aurora boreal

 

O astronauta americano Reid Wiseman, que está na Estação Espacial Internacional, postou nesta sexta-feira (12) uma foto que mostra a aurora boreal sobre parte da Terra, fenômeno resultante de duas tempestades solares magneticamente carregadas que atingem o planeta desde esta quinta (11).

Em sua conta no Twitter (@astro_reid), Wiseman escreveu “As lindas auroras estão voltando. Um retorno bem-vindo de fato!”

A aurora boreal é resultado da energia liberada por campos magnéticos solares. Na Terra, essa energia interage com oxigênio e nitrogênio para produzir um show de luzes vermelhas, verdes e roxas.

Apesar da beleza das “luzes do norte”, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA) emitiu alerta sobre a potência das ejeções de massa coronal (ou CMEs, na sigla em inglês), que podem causar interrupções em sinais de GPS, comunicações por rádio e transmissões de energia.

Individualmente, as tempestades não justificariam advertências especiais, mas o curto intervalo atípico e sua rota direta para o planeta levou o órgão a divulgar comunicado.

aurora boreal pode ser vista principalmente em regiões da Noruega, Suécia, Dinamarca, Finlândia, Rússia, parte da América do Norte e na Escócia.

Segundo a NOAA, a navegação aérea e as plataformas petrolíferas também podem ser afetadas nestas regiões devido ao fenômeno espacial.

 

Com informações do G1

Publicado por: Celso Serafim

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *