Conheça os 10 coquetéis considerados ícones das misturas etílicas.

Compartilhe se gostou !

Algumas bebidas ganham notoriedade pelo seu sabor. Outras ficam famosas por serem consumidas por um personagem da televisão ou do cinema. Ainda, há aquelas populares por estarem em quase todos os botecos do mundo.

 

Confira o perfil de consumidores de bebidas alcoólicas

Descubra qual a taça ideal para cada tipo de bebida

 

Dry Martini: o drinque imortalizado nos filmes de James Bond, o 007, tornou-se obrigatório em qualquer bar por sua receita simples e de toque sofisticado. Segundo o livro 210 coquetéis essenciais, da Editora Melhoramentos, o drinque que leva o nome de seu criador, Martini di Arma di Taggia, não tem nada a ver com a famosa marca de vermute. A versão original leva três medidas de gim, uma colher de chá de vermute seco, cubos de gelo e azeitona para decorar. Segundo o agente secreto mais famoso do cinema, o drinque deve ser “mexido, nunca batido”. Então, misture o vermute, o gim e o gelo. Coe e despeje em uma taça de coquetel gelada. Decore com uma azeitona.

 

 

Cosmopolitan: a bebida ficou famosa com o quarteto de amigas da série de televisão Sex and The City. Nada melhor que uma combinação de sabores de frutas vermelhas e cítricas para embalar as histórias das quatro mulheres. O drinque combina perfeitamente com uma festa moderninha ou uma reunião em casa para receber as amigas e colocar o papo em dia. A versão original do drinque leva duas medidas de vodca, uma de triple sec, uma de suco de limão, uma de suco de cranberry, cubos de gelo e uma casca de laranja para decorar. Sacuda todos os líquidos com o gelo até a mistura resfriar. Coe e coloque em uma taça de coquetel gelada. Decore com a casca de laranja.

 

 

Mojito: considerado um drinque refrescante, leva ingredientes típicos do Caribe, como rum, açúcar, hortelã, limão e soda. Com essa receita, ganhou quase todas as baladas e bares brasileiros. E para prepará-lo, não tem segredo. Macere algumas folhas de hortelã, com duas colheres de açúcar e 30 ml de suco de limão num copo long drink.  Adicione 40 ml de rum claro, misture o gelo e complete com água com gás ou soda.

 

 

 

Manhattan: este é um coquetel clássico. E pode colocar “clássico” nisso. O drinque seco, sóbrio e elegante homenageia a charmosa ilha de Nova York. Na hora do preparo, é preciso ter muita atenção, uma gota a mais de Angostura pode tornar o drinque muito amargo.

Num copo misturador, coloque duas medidas de Bourbon, uma medida de vermute doce, cubos de gelo e duas gotas de Angostura. Mexa bem, deposite em uma taça de coquetel gelada e decore com uma cereja em calda.

 

 

Margarita: este drinque clássico é tido como uma maneira mais civilizada de tomar tequila, popularmente consumida em shots com limão e sal. Há controvérsias quanto à história de criação do drinque e só é certo que ele tem origem mexicana. Para fazer a Margarita, você vai precisar de limão, sal, gelo, 1,5 medida de tequila prata, meia de triple sec, duas de suco de limão e uma colher de açúcar. Passe limão na borda da taça de coquetel, depois coloque-a em um pires com sal. Na coqueteleira, despeje tequila, triple sec, suco de limão, açúcar e sacuda. Coe, despejando na taça com a borda de sal.

 

 

Bellini: os verões em Veneza, na Itália, das décadas de 1930 e 1940 foram inesquecíveis, principalmente para quem frequentava o Harry’s Bar, um dos mais famosos do mundo. Segundo o livro 210 coquetéis essenciais, o bartender da casa Giuseppe Cipriani criou o drinque com champanhe, que continua um best seller no mundo dos etílicos. A receita leva um gomo de limão, açúcar, uma medida de suco de pêssego e três de champanhe. Esfregue o limão na borda de uma taça flute e passe-a num pires com açúcar. Despeje suco de pêssego e adicione o champanhe gelado.

 

 

Bloody Mary: há inúmeras versões deste clássico. Algumas receitas levam mais pimenta do que outras e algumas contêm até raiz forte. O drinque criado nos Estados Unidos na década de 1930 homenageia a rainha da Inglaterra Mary I, devido ao seu reinado polêmico e muito sanguinário. A receita original leva molho inglês, molho de pimenta, sal, gelo, uma medida e meia de vodca, quatro de suco de tomate e suco de meio limão. Coloque tudo em uma coqueteleira, agite bem e despeje em um copo long drink.

 

 

Daiquiri: na falta de gim, os adoradores da bebida tiveram que se virar com rum na cidade de Daiquiri, em Cuba. Em 1900 foi criado o drinque que encantou o paladar do presidente americano Jonh F. Kennedy e do escritor americano Ernest Hemingway. Para fazer o drinque, em uma coqueteleira, despeje duas medidas de rum branco, ¾ de medida de suco de limão, ½ colher de xarope de açúcar em cima do gelo quebrado. Sacuda bem. Coe em uma taça de coquetel gelada.

 

 

 

Negroni: um dos mais famosos coquetéis para serem tomados antes das refeições tem origem italiana. O drinque foi feito especialmente para o Conde Camilo Negroni, frequentador do Caffè Casoni, localizado na cidade italiana de Florença, pelo bartender Fosco Scarselli. A receita simples leva uma medida de gim, uma de vermute doce e uma de Campari e gelo. Misture tudo e monte seu coquetel direto no corpo old-fashioned. Coloque uma rodela de laranja pra decorar.

 

 

 

Old Fashioned: este drinque foi criado durante a lei seca nos Estados Unidos, na década de 1880. No Brasil uma das variações que mais se destaca é a que é preparada pelo MyNY Bar, que tem um cubo de gelo maciço e leva uma casca de limão siciliano dentro. Para fazer o drinque, basta usar 1,25 de medida de uísque Bourbon, um cubo de açúcar, duas gotas de Angostura, água com gás, casca de uma laranja e cereja para decorar. Misture os ingredientes em uma coqueteleira e deposite em um copo old-fashioned. Enfeite com a casca da laranja e com a cereja.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *