Saúde

DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

O que é DPOC?

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é um termo quem define a associação da bronquite crônica com o enfisema pulmonar. O doente sente grande dificuldade respiratória (dispnéia), pois o fluxo de ar que vai aos pulmões é limitado e se agrava conforme o avanço da doença. Em 1990, esta já era a sexta causa de morte no mundo, e a previsão é que em 2020 seja a terceira.
De acordo com pesquisas realizadas, cerca de 95% dos indivíduos que adquirem a doença são fumantes e a outra pequena parcela abrange especialmente mulheres que inalam  com freqüência fumaça de fogões a lenha. Isto significa que o cigarro é o grande fator de risco para desenvolver a DPOC e aproximadamente 16% dos fumantes tendem a ter esta doença.
A DPOC é classificada em quatro estágios: leve, moderado, grave e muito grave. Nesta última fase, a perspectiva de vida pode ser inferior a dois anos e a qualidade pior do que a levada por um paciente que tenha câncer de pulmão.
Um fator importante para conhecimento da sociedade é em relação aos custos gerados pela doença, que podem ser indiretos – pelas faltas e incapacitação ao trabalho – ou diretos – como o tratamento em si.

Sintomas mais freqüentes: 
Tosse crônica, mais intensa no período da manha, e falta de ar.

Como detectar a doença:
Ser você for fumante, com mais de 40 anos, procure um médico e faça a Espirometria, exame que analisa volumes e fluxos pulmonares em um aparelho chamado espirômetro. Por este exame, o médico pneumologista analisa se há obstrução dos brônquios, e assim consegue diagnosticar e classificar a DPOC.

Fatores de risco:
Genética; alergia; reatividade maior das vias aéreas e deficiência na dieta de vitaminas antioxidantes.

Fatores de risco de acordo com o ambiente :
Fumaça de cigarro; cachimbo; charuto; tabaco e maconha; poluições industriais; fumaça de escapamento de veículos; gás de carvão e infecções. Os fumantes passivos também correm o risco de desenvolver a DPOC.

Tratamento:
Parar de fumar é a única medida capaz de diminuir o progresso da doença. Em alguns casos, são usados broncodilatadores, corticosteróides e antibióticos. A reabilitação pulmonar com exercícios e fisioterapia específicos é capaz de melhorar os sintomas da doença, diminuir as hospitalizações e necessidades de consultas, além de socializar os doentes, de modo que os mesmos passem a ter melhora na qualidade de vida.

Algumas vezes a DPOC é confundida com a asma , mas há varias diferenças entre elas:

DPOC

ASMA

Mais comum em grandes fumantes Não-fumantes são afetados
Os sintomas geralmente aparecem por
volta dos 40 anos
Os sintomas geralmente começam na infância
Os sintomas pioram com o tempo Os sintomas variam em termos de
gravidade, mas nem sempre pioram
com o tempo
Os sintomas são piores no inverno. Os sintomas são piores na primavera
e no verão
Não associada a alergias. Mais da metade dos pacientes com asma
tem alergia

Teste DPOC


TESTE – DPOC

Saiba se você tem DPOC ou não:

1) Tem mais de quarenta anos?
2) É fumante ou ex-fumante?
3) Tosse muitas vezes na maioria dos dias?
4) Fica com mais falta de ar do que as pessoas de sua idade?
5) Tem catarro pulmonar ou muco na maioria dos dias?
Se você respondeu SIM a 3 ou mais dessas perguntas, você pode ter DPOC.

fonte: http://www.uniarfuncaopulmonar.com.br/

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *