Terapia Fotodinâmica elimina manchas de sol e trata calvície

Compartilhe se gostou !

A terapia fotodinâmica foi inicialmente utilizada no ano de 1900 por Raab. Este tratamento consiste na utilização de uma substância química que pode ser aplicada pela boca, pela veia ou através de produtos em forma de creme ou solução.

Tal produto tem a capacidade de penetrar nos tecidos/células que tem alterações no seu metabolismo, tais como, os cânceres e algumas doenças como a acne, hidradenite, foliculite, e outros. Essa medicação se transforma num subproduto, em geral, a chamada protoporfirina IX, aproveitando a formação de radicais livres/oxigênio “singlet” e este se concentra após certo tempo dentro das lesões. Quanto maior o metabolismo ou a alteração celular, maior a quantidade de protoporfirina produzida/acumulada. Portanto, costumamos brincar e dizer que ele se concentra onde está “estragado”.

A terapia fotodinâmica pode exigir até 20 dias de cuidados, com descamação e vermelhidão da pele

Após um período determinado (depende do produto escolhido e a maneira da sua aplicação), usa-se uma fonte de luz específica (em geral a luz produzida por um LED – Light Emitting Diode/ lâmpada de diodo) irradiando a área a ser tratada, destruindo os locais aonde houve o acúmulo da protoporfirina. Então, este método lembraria a precisão de uma lâmina de bisturi, destruindo apenas a área comprometida e em graus diferentes dependendo do tecido danificado, por exemplo, o tumor a ser destruído.

Na dermatologia utilizamos cremes ou solução alcoólica especificamente preparados para esse tratamento, oficialmente sua principal indicação é o carcinoma basocelular e de uma variedade específica de lesões pré-malignas da pele  chamadas queratoses actínicas. Dentre os tratamentos “off-label”/”ainda não aprovados definitivamente” são os para a acne (espinhas), hidradenites, foliculites, algumas doenças mais raras como a esclerodermia e para o rejuvenescimento da pele.

Deve-se lembrar que é um tratamento que pode ser levemente doloroso dependendo da alteração da pele, profundidade, extensão da ferida e da produção da protoporfirina. A anestesia tópica ou injetável ajuda um pouco, mas nos casos mais severos a dor é mais intensa.

No período pós-procedimento, conforme a região tratada pode ser necessária medicação preventiva para evitar infecções por bactérias e vírus e a área tratada fica inchada, vermelha, sensível à luz e ao sol por pelo menos 48 horas após a sessão de terapia fotodinâmica. A recuperação desse tratamento, por exemplo, na face, quando bem feita (depende do objetivo do médico), pode exigir até 20 dias de cuidados, com descamação e vermelhidão da pele.

É considerado como um tratamento de primeira linha e apresenta resultado incomparável quando bem indicado no tratamento da pele lesada pelo sol, com a presença de queratoses actínicas (lesões pré-malignas), na região do couro cabeludo (pacientes calvos) e face, evitando as seqüelas de múltiplas cirurgias para a retirada individual das feridas.

Este é um tratamento que deve ser realizado por médicos experientes com os equipamentos e medicamentos corretos para que se obtenham os resultados esperados.

celso.serafim/https://www.gruposerafim.com.br

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *