Tudo o que você gostaria de saber sobre ESTRIAS

Compartilhe se gostou !

 

Estrias

As estrias são queixa freqüente no consultório dermatológico, principalmente pelas mulheres, que a cada dia têm se preocupado mais com a estética corporal. Realmente as estrias são mais prevalentes no sexo feminino e estão diretamente relacionadas a períodos de alterações hormonais, como a puberdade, gestação e obesidade. Outras condições como Síndrome de Cushing, Síndrome de Marfan, diabetes, tuberculose e lupus eritematoso têm sido relacionadas com o aparecimento de estrias.

Etiologia: 
Na puberdade, as alterações hormonais  podem levar ao aparecimento de estrias. Na gestação, os próprios hormônios da gravidez, associados ao estiramento do pele e ao ganho de peso levam a formação de estrias. E interessante ressaltar, que as estrias são mais freqüentes nas gestantes adolescentes quando comparadas a mulheres adultas grávidas. Isto talvez ocorra em decorrência da soma de componentes hormonais nas adolescentes grávidas.

Além destas condições fisiológicas, há outros fatores que desencadeiam a formação de estrias, como o ganho de peso, o uso de corticóides sistêmicos e tópicos, e o aumento abrupto de massa muscular, em pessoas que se submetem a uma hipertrofia muscular rápida, acompanhada de distensão importante da pele.

Classificação:

Vermelhas: são as chamadas estrias recentes. Normalmente, na sua fase inicial, as estrias apresentam-se avermelhadas ou arroxeadas, e vão gradativamente assumindo a coloração branca, podem ser precedidas de prurido no local de aparecimento.

Brancas: são as estrias antigas, que já não apresentam reação inflamatória

Atróficas: apresentam-se deprimidas em relação a superfície da pele.

Hipertróficas: fazem relevo com relação à superfície da pele.

Localização:

Quanto a localização, na puberdade, normalmente acometem a face lateral dos quadris e coxas, e em alguns casos, a região lombar.

Na gestação, geralmente se distribuem no abdome, circundando a cicatriz umbilical, podendo acometer tombem a região glútea, coxas e flancos, quando a gestação é acompanhada de ganho excessivo de peso.

Observa-se predileção pelo aparecimento de estrias nas áreas de maior acumulo de tecido adiposo, principalmente a gordura característica das formas ginóides.

A obesidade ou o ganho de peso também se associa ao aparecimento de estrias. Alterações hormonais apresentadas nestes estados e a distensão da pele são as responsáveis.

Tratamento:

O tratamento das estrias não é simples, uma vez que ainda não existe nenhum método capaz de resolvê-las por completo.

Peelings Superficiais:

Peelings seriados podem ser realizados, com intervalos semanais, sempre respeitando a irritação da pele do local. O peeling não deverá ser feito se a pele estiver muito irritada, podendo então ser quinzenal. Normalmente são feitas 5 a 10 sessões.

Os peelings provocam uma esfoliação da pele, determinando a melhora das características da mesma, e suavizando a diferença entre a pele com estrias e a pele normal.
Dermoabrasão:

A dermoabrasão também constitui técnica válida, promovendo estímulo para a reorganização dos tecidos da estria. Deve ser feita muito suavemente, sem provocar sangramento, com lixa de diamante, a intervalos semanais. Geralmente é associada a intradermoterapia.

Subcisão:

A subcisão é uma técnica invasiva, realizada com anestesia local. Utiliza-se agulha do tipo Nokor, que é introduzida a nível dérmico. Realizam-se movimentos circulares e de “vai-e-vem”, suaves, com intuito de causar hematoma local. O estímulo mecânico do movimento da agulha e a reorganização deste hematoma determinarão uma nova organização do tecido tratado. Esta técnica e especialmente útil para estrias largas e deprimidas.

As pacientes devem ser orientadas sobre as equimoses e hematomas que permanecem por período variável de 20 a 40 dias. Além disso, precisarão ficar afastadas das atividades físicas por pelo menos uma semana e não se expor ao sol enquanto estiverem com hematomas e equimoses.

 

Laser Fracionado 

• Rejuvenescimento pele – tratamento rugas profundas ao redor da boca e dos olhos.
• Superficialização das cicatrizes de acne.
• Melhora textura e aparência de estrias atróficas.

 

Laser CO2 Fracionado
Este aparelho é um grande avanço da tecnologia em laser CO2 para rejuvenescimento facial e da região do pescoço. Seus resultados apresentam efeitos expressivos como:

 

1 – Redução de rugas e linhas finas – principalmente as localizadas ao redor da boca e olhos.

2 – Suavização das linhas profundas (olhos e boca).

3 – Melhora da flacidez palpebral.

4 – Clareamento de manchas acastanhadas localizadas na face.

5 – Superficialização das cicatrizes de acne.

6 – Melhora a flacidez no ângulo da mandíbula e pescoço.

7 – Estimulo de colágeno.

 

MECANISMO DE AÇÃO LASER FRACIONADO CO2

Com o tratamento fracionado, apenas uma fração da superfície da pele é tratada pelo laser, deixando pequenas pontes da pele intactas. Esta técnica faz com que a cicatrização seja muito mais rápida e que o retorno as atividades normais seja breve.

 

Estria não tem um santo remédio então é melhor prevenir. Aplique cremes hidratantes específicos que possam recompor a pele protegendo assim de um estiramento.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *